quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Viver a vida



Teresa foi casada com Marcos e são pais de Luciana; modelo e antiga inimiga de passarelas de Helena, que por sua vez acabou casando com Marcos, pai de Luciana. Luciana se apaixonou por Bruno, que se apaixonou por Helena, que é casada com Marcos, que no passado namorou Silvia, mãe de Bruno; ou seja, Marcos é pai de Bruno.
Mas Luciana tem um namorado, Jorge, irmão gêmeo de Miguel, que também é apaixonado por Luciana, mas Miguel é noivo de Renatinha, que já acabou ficando com Felipe, amigo de Bruno.
Se está complicado até agora, as histórias paralelas não perdem nada também. Marcos teve um caso com Dora, que está grávida dele, e já é mãe de Rafaela. Dora se relaciona com o argentino "Maradona" e diz que o filho que ela espera é dele.
Também tem o colega de Marcos, o Gustavo, que trai a esposa com a Malu, prima da mesma, que vai se casar com o Marcelão. A empregada da casa do Gustavo, que não é boba nem nada, sempre está de olho em tudo e se aproveita do patrão também. Betina, esposa de Gustavo, também já fez das suas, se encantando com o bonitão da academia de ginástica.
Ah, e a médica loiríssima e bonita, extremamente competente e centrada, acabou se envolvendo não se sabe por quê com a família de uma de suas pacientes com câncer, criando um laço de uma suposta bela amizade, enquanto troca olhares e gentilezas com o marido da muribunda.
Mas que mundo é esse?
Não sou moralista nem nada, mas para o horário nobre é muita traição e falta de escrúpulos e ainda chamam isso de viver a vida. Pra completar, ao final de cada capítulo aparece o depoimento de pessoas que superaram suas dificuldades e hoje são gratas por estarem vivas; a ideia não é ruim, mas o que percebo é que está totalmente fora do contexto de uma novela que insiste em mostrar relacionamentos corrompidos pelo machismo, falso moralismo, traições, mentiras e muito mais; justificando que tudo ocorre em nome do amor.
Mas que amor é esse? Manoel Carlos que me desculpe, mas não é assim que eu vivo a vida.

(Por Aneshka)

2 comentários:

A. Reiffer disse...

Sabe que eu tinha pensado algo bem semelhante com o que tu escreveu? Gostei, disseste muito bem! E como diz o grande Augusto dos Anjos: "Falas de amor e eu ouço tudo e calo/ O amor na humanidade é uma mentira."

alinneayech disse...

Sabe, eu vou salvar isso que tu escreveu e mostrar para meus filhos futuramente :)