quarta-feira, 14 de abril de 2010




À noite ao lado dela, é em mim que você vai pensar, pois eu fui a menina a qual você sempre sonhou, e sou a mulher cuja você não conseguiu manter. Estive nas suas mãos, mas escapei por entre os dedos. Prefere mostrar que foi diferente? Que fui eu a culpada? Por que tanto ciúmes então? Eu te pertenço? Acho que sou muito mais do que as suas mãos podem segurar.
Só não se esqueça que o amor não se cobra, nem se prende. E também, nem tudo é um jogo e nem tudo é vingança, ao menos da minha parte.
Não perca tempo cuidando o que eu faço, não perca tempo com mensagens, pois isso só mostra o quanto você ainda é inseguro e se importa comigo.
Se eu penso em você? Ainda sim, mas de algumas formas que ainda fogem da sua compreensão.
Também não me olhe, seu olhar não me causa nenhuma comoção. Você vai continuar errando e se apoiando nas suas marionetes para ter uma pseudo-segurança; é, isso adianta por um tempo, mas logo a máscara cai novamente. Minta pra si mesmo, às vezes a realidade é tão ruim que uma hora a gente acaba acreditando na própria mentira.
Você quis tanto saber quem eu era, qual era a verdade, que isso acabou te consumindo e te cegando, impedindo que você enxergasse o que o seu coração sempre soube.
Mas vá em frente, ou melhor, volte pra trás; ao menos espero que esteja tomando as decisões por si mesmo e isso faz a pessoa crescer, mesmo que errando.

(Por Aneshka)

quinta-feira, 8 de abril de 2010




Talvez o preço seja alto sim, para ser pago por toda minha liberdade e inteligência. Entendo que não seja concebível na mente de um homem primitivo, machista, ogro; que uma mulher, um ser, ou melhor, o ser mais desejado entre os seres, consiga lidar tão elegantemente com a delicadeza e a firmeza; com a sensualidade e o intelecto.
Mas claro, isso não são todas que possuem, e também tem aquelas que preferem continuar no anonimato. A "anecefalia" parece ser muito mais venerada que a inteligência; porque uma mulher inteligente impõe medo ao homem. "Impõe" porque eles, assustados, enxergam dessa forma, em vez de admirar essas belas guerreiras. É muito mais cômodo ficar com uma burra, manipulável, sem objetivos; que além de vulgar é mal educada.
Saiba que compreendo perfeitamente que não te mereço, pois mereço sim alguém bem melhor, que me admire além de amar. Você quis me anular; mas felizmente, meu talento, minha inteligência e a minha ternura são impossíveis de se apagar.
Eu sei o meu valor, mas o dia em que você o reconhecer; aí então, será tarde demais.
Sou um ser completo, ao contrário dos outros que nunca conseguem ficar sozinhos.
Sempre na barra da saia da mãe, eles (homens) foram crescendo e substituindo suas "mamães" por namoradas, e elas, na esperança de estarem agradando, submetem-se à esse papel. Aí está a explicação do por quê os homens sentem-se deixados de lado com a chegada de um filho no relacionamento, pois nesse momento talvez eles se dêem conta de que não são mais os bebezinhos das mamães. Chega à ser ridículo pensar que são comparáveis tais tipos de amor; são amores diferentes e necessidades diferentes. Além do que, onde ficam as necessidades e desejos dessa mulher, que parece ter perdido o título de mulher para ser agora apenas mãe?
Posso mudar de roupas, de cor de cabelo, mudar atitudes, objetivos; mas nada pode mudar minha identidade, minha personalidade.
Sou autêntica e gosto de mim com todas as qualidades e defeitos. E se não te dei mais, é porque você não teve capacidade para receber.

(Por Aneshka)



Minhas delicadas mãos tocam tua pele alva
Minha cabeça repousa no teu peito
Teu coração dispara
Me enfeitiça como tambores em torno de uma fogueira
Teu calor me acolhe
Teu cheiro me envenena
E eu quero ser hipnotizada pelos teus olhos
Que tanto querem dizer que me desejam
Eu adormeço no sono eterno
Porque nos teus braços
Eu estou em paz

(Por Aneshka)

sábado, 3 de abril de 2010

Queen of the Forest



Tão perto e tão longe
É o que eu queria
Não é ódio, mas também não é amor
O medo e a repulsa
O desejo e o apego
Sem forças e sem respeito
Restou algo além da dor?
Talvez as marcas que jamais cicatrizarão
Agora sem rumo
Eu junto os pedaços
Dos sonhos de uma menina...
...perdida na floresta
Que sentiu a tua falta por uma vida toda
Talvez ela viva, talvez ela morra
Eu só sei que espero
Que ela nunca mais sofra

(Por Aneshka)