sexta-feira, 9 de julho de 2010

Arcano XIII - A Morte



Acontecimento marcante a nível psicológico aos 13 anos de idade;
Falta de um dos pais, afetivamente falando;
Muito trabalho no plano físico: nada é muito fácil para você ;
Medo de perder entes queridos;
Desafios através das constantes mudanças de Vida;
Evite uma vida sedentária;
Lute contra a inércia ou preguiça;
Renuncie o que não faz mais sentido;
Trabalhe sua inibição pessoal;
Entende muito a dor do outro;
Planejamento e observação são suas alavancas para o sucesso;
Cuidado com a subserviência: saiba dizer NÃO quando for necessário;
Dificuldade de impor limites;
Vença seus fantasmas do passado, não lamente as perdas;
Atração por assuntos ligados à morte e reencarnação;
Não sofra por antecipação;
Fidelidade aos seus princípios de Vida;
Viva intensamente o AGORA;
Seja constante no que faz, leve até o final o que começou;
Doa-se muito e perde muita energia com isso;
Mexa com a terra, plantando ;
O sistema estrutural pode reclamar: atenção quanto aos ossos, dentes, sistema imunológico e endócrino;
Venças as depressões ou fases de otimismo, trabalhando no que gosta;
O que espera da Vida?;
Humildade não é humilhar-se;
Preserva o máximo o que tem;
Desapego material ou renúncias;
Não deixe que os outros determinem sua Vida;
Sua terapia é a ocupacional;
Nada é definitivo em sua Vida;
Delicadeza e zelo;
Aja com firmeza ;
Você é quem determina as mudanças ;
Não acredite em fatalidades;
Não se machuque afetivamente por esperar do outro toda compreensão;
Escolha cuidadosamente suas atividades;
O trabalho é seu referencial.


http://www.taroterapia.com.br/arcano/cap.html

terça-feira, 6 de julho de 2010

Miragem



Longe daqui, na Austrália,
Uma terrivel tempestade de Areia começa,
Sidney está sobre um imenso manto vermelho,
As pessoas não podem sair as ruas,
Nessa manhã eu corri pra janela assustado,
Olhei nos olhos da tempestade,
Sorri...
Lembrei-me da Cibelle.

(Robson Moreira Corrêa)

Julia



Eu não te amo.
Eu não me apaixono.
Sempre tive medo da rotina.
Compromissos, hora pra comer.
Hora pra tudo.
Eu odeio cerimônias.
Eu não quero ficar presa a nada.
Você pode imaginar uma vida assim?
Marido, esposa, uma casa.
Dois pirralhos gritando e um trabalho miserável.
Televisão.
Amigos pra jantar todos os sábados.
Sexo em dias determinados, quando as crianças estão dormindo.
Deve ser terrível...
Ou absolutamente maravilhoso.

(Just Another Love Story)

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Teu Pecado




Queria me mutilar
Cortar em mil pedaços
E te dar a carne
Que de nada serve
Que a minha dor de nada serve
Que meu amor de nada serve
Que as lágrimas que não consigo chorar de nada adiantariam
Incompreendida
Lost in the darkness
Olhos tristes
A mente perturbada
O corpo em decomposição
A repulsa
O asco, por tudo que condeno vulgar e inútil
E tudo se repete
E ninguém é diferente de ninguém
Talvez foder seja o único propósito
Solidão mais que necessária
Te odeio
Porque amor eu não sei o que é
Nada faz sentido
Autodestruição
Nada existe
Nada perpetua
Incompreendida
Perdida em devaneios
Solidão necessária
Solidão forçada
Quero tudo e nada

(Por Aneshka)