domingo, 5 de dezembro de 2010

Um sonho lúcido



E sabe o que é pior?
Que amanhã eu ainda vou estar aqui
De todas as vezes em que me matei, nenhuma você me salvou

E tudo se repete
E eu ainda te amarei
(mesmo que em sonhos)

Eu te sinto
Tanto quanto te minto
Porque contigo eu me permito
Estar plenamente em absinto

No mais tudo consiste
Em meros palpites
Mesmo que eu acredite
Que você, só pra mim existe.

(Por Aneshka)

Nenhum comentário: